3 passos importantes para conseguir uma posição relevante na sua carreira de Design

Acima de tudo, encontrar um lugar para se desenvolver pessoal e profissionalmente

desenhado por @Fraser Davidson.

Se tem um assunto que eu gosto muito de conversar é sobre carreira. Recentemente notei que o LinkedIn me identificou como um perfil de mentor para aconselhamento profissional. Semanalmente ele me mostra 4 solicitações com alguma pergunta ou assunto para ser discutido. Desde então tenho falado com algumas pessoas sobre design, UX e carreira. E eu tenho aprendido muito com essas experiências.

O acesso à seção de aconselhamento fica logo abaixo da descrição do seu perfil. Dependendo do usuário ele dá opções para ser mentor ou ser mentorado. Achei interessante compartilhar por aqui alguns tópicos discutidos, mantendo a privacidade de quem solicitou, claro, pois a dúvida de um pode ser a mesma de vários. O tópico da vez foi:

“Como faço para garantir uma vaga num escritório de design de alta qualidade e visibilidade? Quais as competências necessárias para avançar?”

Me identifiquei muito com essa pergunta pois sempre objetivei trabalhar em grandes empresas e acabei passando por algumas delas como: Grupo Abril, DM9DDB, Grupo Movile e hoje IBM. Ao longo dos anos eu acompanhei também a trajetória de alguns amigos e amigas que passaram por grandes empresas, e vou compartilhar aqui um pouco desses aprendizados.

1. Autoconhecimento

Vamos lá… Antes de mais nada esteja preparado. É preciso ter em mente que tipo de trabalho você quer desempenhar — e tudo bem não estar completamente certo disso, ok? Esse é um processo de descoberta e auto entendimento constante que se desenvolve ao longo de anos de experiência mesmo. Aí vem outro ponto básico e bem importante: currículo (CV/LinkedIn) e portfolio atualizados com os trabalhos que melhor definem o seu perfil enquanto designer. Você gosta mais de trabalhar com embalagens? Marcas? Projetos editoriais? UX, sites e aplicativos móveis? Deixe essa mensagem bem clara e seu material bem direcionado para isso, pois vai ser muito importante para o recrutador te avaliar.

2. Procure pelo lugar que MAIS tem a ver com você

Uma vez que você tenha pelo menos uma noção do papel que você quer desempenhar, está na hora de elencar aquelas empresas que tem um perfil parecido com o seu, e que te despertam interesse de trabalhar. Lugares que você admira, ouviu falar bem, seja pela cultura empresarial, ou pelo portfolio, projetos e clientes relevantes etc. Faça uma lista delas. Pergunte aos seus colegas de profissão, grupos de discussão, pesquise no Google, no Medium — muitas empresas estão produzindo conteúdo e compartilhando por aqui. Importante nesse momento é que esse lugar possa, potencialmente, agregar muito em sua carreira, naquilo que você quer se desenvolver. Deu match? Próximo passo é se aplicar.

3. Aplique-se sem se preocupar com a rejeição

Você precisa ser confiante nesse momento — jamais se deprecie e evite pensar: “nunca vou conseguir trabalhar lá 😔”. Pelo contrário, sonhe alto, seja bastante proativo e resiliente (pra não dizer cara de pau 😜). Procure os canais de comunicação dessas empresas, formulários de contato para banco de talentos no site ou até mesmo vagas no próprio site ou no LinkedIn. Procure pelos profissionais de design ou recrutamento que trabalham lá e mande uma mensagem. Na cara dura mesmo, não há mal nenhum nisso. Acompanhe os designers dessas empresas no Twitter, dá um follow, interaja, demonstre interesse. Viu uma dessas pessoas em algum evento ou meet up? Chame pra bater um papo, não perca essa oportunidade. Se você tem algum contato que trabalhe lá, melhor ainda! Pois indicação é algo muito recorrente nos processos de seleção.

Envie seu CV/Portfolio e aguarde o retorno. Uma coisa é certa: o não 🚫 você já tem ¯\_(ツ)_/¯ Uma dica sobre isso: cuidado com a ansiedade. Essas respostas podem e vão demorar muito tempo, podem nunca acontecer e isso faz parte. Eles podem não ter uma vaga naquele momento ou simplesmente o seu perfil não bate. O jeito é esperar mesmo e pensar positivo, mas vale a pena insistir um pouquinho. O que você pode fazer nesse meio tempo é continuar se aplicando e se desenvolvendo 🤓.

Sobre que habilidades desenvolver, cada área de atuação requer habilidades específicas, mas aí é pauta pra uma outra conversa.

Conclusão

Encontrar o emprego dos sonhos é impossível? Não, mas é difícil e o que você pode começar a fazer é se preparar e dar a cara a tapa quando encontrar uma oportunidade. Não deixe ela passar diante dos seus olhos sem fazer nada. Ao longo da minha carreira eu concluí que a tentativa vale muito mais do que a dúvida. Aprendi também que o trabalho precisa me oferecer uma moeda de troca que vai muito além da remuneração: o aprendizado. Nesse ponto é super importante o autoconhecimento.

•••

Um texto de: Thiago Barcelos ( Senior Product Designer @IBMDesign )

«

Deixe uma resposta

People TI - Soluções em Gestão de Pessoas e Carreiras | Projeto desenvolvido por Via de Negócios